A Terapia de Jorge
Capítulo 08

Obra de ficção criada pelo psicólogo Alexandre Rivero

Jorge entendeu que os sonhos expressam muito do que nos vivemos no dia a dia. Nossos desejos, medos, vivências do passado, crenças, emoções e por vezes sugere uma possível direção futura. Jorge pensou na importância de refletir sobre si mesmo, nas suas experiências, nas crenças que construiu, pensamentos, emoções, sonhos e entender reações do corpo.

 

Recentemente Jorge percebeu uma nova relação muito significativa sobre si mesmo: Seu pai escolheu seu nome em função do Tio Jorge. O Tio Jorge criou o pai de Jorge. Tio Jorge foi um pai adotivo do pai de Jorge. Tio Jorge era um homem incomum em sua época, fazia teatro na década de 40 e deixou vários cadernos de poesia, amava música. Jorge de alguma maneira consciente ou inconscientemente parece ter absorvido muito desta história. Ele está fazendo Universidade de Artes e desde pequeno parece apresentar grande facilidade musical.

 

Jorge pode apreciar esta relação de seu nome com as artes e Tio Jorge nas sessões de Terapia. Ficou claro para Jorge, que as expectativas dos pais, o nome atribuído, a valorização familiar por certos comportamentos... tem um peso fundamental para o estabelecimento da identidade.

Navegue pelos Capítulos