O que é o Transtorno do Pânico ?

O Transtorno do Pânico caracteriza-se por ataques recorrentes de pânico que se desenvolvem a partir de uma sensação de medo e mal estar intenso, além de sintomas físicos (tonturas, palpitação e dores no peito) e cognitivos (sensação de irrealidade) que aparecem de forma brusca, podendo durar até dez minutos. Esses ataques mantém a pessoa em estado de alerta e ansiedade, pois nunca se sabe quando ocorrerão novamente.

 

Geralmente, pessoas com esse transtorno, recorrem primeiro a atendimentos médicos devido aos sintomas físicos e, posteriormente, são encaminhados a um psicólogo e/ou psiquiatra para que o diagnóstico seja realizado.

 

O tratamento do Transtorno do Pânico é essencial para reduzir o sofrimento e prejuízos associados ao transtorno, visando prevenir o surgimento de complicações, além dos custos sociais (medo, isolamento).

 

Durante crises o tratamento emergencial constitui-se em acalmar a pessoa, recomendando que a respiração seja feita pelo nariz de forma calma e profunda, na maioria das vezes essa tranquilização é rápida e eficaz. Em alguns casos é necessário uso de medicação, mas na maioria das vezes a psicoterapia, as terapias combinadas e o acompanhamento psicológico trazem inúmeros benefícios, fazendo com que os sintomas regridam em grande escala, dando oportunidade de retornar a uma vida de infinitas possibilidades.

 

Bibliografia Consultada:

SALUM, G A; BLAYA, C; MANFRO, G G ‘Transtorno do Pânico’ disponível em Revista Psiquiatria do Rio Grande do Sul, 2009, edição 31, página 84 a 94.

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Consultório de Psicologia e Ressignificação Humana.

Escrito por Gabriela Araujo Blasi

Estudante de Psicologia